29 novembro 2015

Resenha | O Jogo - Anders de la Motte


Livro: O Jogo
Série: Trilogia The Game #1
Autor: Anders de la Motte
Editora: DarkSide
Gênero: Suspense e Mistério
Páginas: 272
Ano: 2015
Sinopse: Você quer jogar? É só um jogo. Isso é o que pensa Henrik “HP” Peterson, protagonista da Trilogia The Game, ao aceitar um convite anônimo, via celular, para participar de missões inusitadas pelas ruas de Estocolmo. Mas a cada tarefa cumprida, e devidamente compartilhada na rede, ele tem a sensação de que a brincadeira está ficando séria demais. Será paranoia? Ou será que HP está realmemte caindo numa poderosa rede de intrigas, com conexões que poderiam chegar aos responsáveis pelo assassinato do primeiro ministro sueco em 1986 ou até mesmo aos ataques do 11 de setembro? Quem afinal está por trás desse JOGO? Você tem coragem de investigar?
Então você precisa ler [O Jogo], primeiro livro da Trilogia The Game, de Anders de la Motte. Uma saga eletrizante que combina a escola sueca de suspense (vide Stieg Larsson) com o vazamento de informações no mundo pós Edward Snowden. Anders de la Motte é um ex-policial e diretor de segurança de informação de uma das maiores companhias de TI do mundo. Está desenvolvendo uma série para a TV americana com o produtor executivo de Homeland e 24 Horas. 

Resenha:
Henrik "HP" Pettersson, está no trem voltando para a cidade. Ele está de ressaca, o calor está insuportável e ele só consegue pensar em quando vai poder retirar seu seguro desemprego. Ele percebe o objeto prateado no assento do outro lado do corredor, logo que o trem deixou a ultima estação. Quando ele chega perto, ele vê que é um celular de última geração. Ele já começa a pensar em quanto vai conseguir lucrar com ele quando a mensagem aparece: Quer jogar? Sim ou Não. Ele aperta não, mas a mensagem continua aparecendo. Ele tenta fazer o celular funcionar, mas só aparece aquela mesma mensagem sem parar. Até que pela enésima vez ele vai apertar o não e percebe que a mensagem mudou, agora junto com a pergunta, aparece seu nome. Ele acha que é um amigo, Manga, zoando com ele e resolve entrar na brincadeira e responde sim.

Ele recebe uma missão teste. Ele tem que roubar o guarda chuva de um homem que acaba de entrar no trem e tem que filmar toda a ação. Como não é a primeira vez que ele rouba alguém, essa é uma tarefa fácil para ele. Ele faz o que foi pedido e é informado que ganhou 100 pontos e que agora ele tem acesso ao telefone. Ele consegue falar com Manga e percebe que não é uma brincadeira do seu amigo. Quando acessa o telefone, ele recebe as regras do jogo. Cada missão que ele cumprir, ele ganha pontos e cada ponto corresponde a dólares norte-americanos. Tudo o que ele fizer, será filmado por ele e por outros jogadores. No final, um vencedor será declarado e essa pessoa receberá um prêmio. E quando ele acessa seu número, ele assiste a ele mesmo roubando o homem, mas o melhor são os comentários que começam a aparecer no vídeo e a sensação é de puro entusiasmo. Mas conforme as tarefas vão valendo mais pontos, esse entusiasmo é substituído por outra sensação, a de que alguma coisa está muito errada.

Enquanto isso, Rebecca Normén, está em uma missão. Ela é uma guarda-costas e no momento está protegendo a Ministra da Integração. E apesar de seus cuidados, eles são atacados e quando tenta correr para seu veículo de fuga, ela percebe que ele não está no local combinado. Mas ela consegue se sair bem e acaba recebendo o convite para integrar o grupo Alfa, a elite do esquadrão de proteção pessoal. Desde que saiu da academia de polícia, ela foi galgando os degraus e finalmente conseguiu chegar no topo onde ela queria. Mas seu passado foi junto com ela, alguém sabe que ela não deveria estar ali. Que ela só está ali na verdade, porque deixou seu irmão mais novo levar a culpa no lugar dela. O que será que Rebecca e HP tem em comum? E quem é o mestre por trás do jogo? Jogo esse que é apenas uma brincadeira ou tem uma razão mais séria por trás dele?

Eu sempre fico de olho nos lançamentos da DarkSide, porque vamos combinar, se tem uma editora que capricha nos livros, é ela. E quando vi esse livro entre eles, e li a sinopse, é claro que já quis ler, ainda mais pela referencia a Stieg Larsson, que amei. Comprei o livro e não me arrependi. A edição, como todos os livros da editora está linda. Capa dura, caprichado por dentro e por fora e ainda veio um marcador em forma de celular. Só tenho uma única ressalva. A narrativa é dividida entre HP e Rebecca, e essa divisão que me fez tirar um livrinho da nota. Fiquei perdida várias vezes porque a divisão da narrativa é feita por penas uma linha entre uma narrativa e outra, e por vezes isso confundia, porque nem sempre o personagem estava em evidencia e não dava nem para se basear também em, a última foi ela, agora vai ser ele, porque as vezes um deles narrava duas partes seguidas.

HP, não me ganhou logo de cara, achei ele bem folgado, que não estava nem ai para nada.  Mas depois que ele entra no jogo e sofre as consequências, ele se transforma. Parece que ele levou uma rasteira e só queria dar o troco, mas ao mesmo tempo, eu desconfiava do seu caráter, porque sua intenções não ficaram claras até o final. Rebecca era uma bomba relógio prestes a explodir a qualquer momento, a culpa que ela carrega e tenta esconder de todos, está matando ela aos poucos. E não posso deixar de citar que o autor é um ex-policial e diretor de segurança de informação, então já dá para ter uma ideia dos detalhes que a história contém. Sem mais, eu tenho que indicar esse livro. Se você é fã de Stieg Larsson, você vai gostar muito, e se você gosta de um bom suspense, você vai adora esse livro. E no final, o autor ainda riu da cara do leitor, Quando você ler, você vai entender o que eu quis dizer.

Nota:




28 novembro 2015

Tag | Preferencias Literárias


Fui indicada pela Tamires, do blog Meu Epílogo para responder essa tag bem legal. A Tag foi criada pela Bianca, do blog Lendo com a Bianca e pela Renata do blog Who’s That Girl?

1 – Qual seu gênero literário favorito?
Eu já mudei de gênero literário favorito várias vezes. No momento é Chick-Lit


2 – Como você descobriu esse gênero?
Foi quando entrei nesse mundo dos blogs literários. O primeiro livro que eu li do gênero foi Qual seu numero? um livro que ganhei em um sorteio no blog My Dear Library.


3- Você costuma ler livros só desse gênero ou procura ler outros também?
Eu leio quase de tudo, e procuro sempre intercalar os gêneros para não enjoar. Mas Chick-Lit é o gênero que eu recorro quando leio um livro mais pesado, ou depois de uma ressaca literária por exemplo.

4 – Cite um personagem favorito que faça parte desse gênero literário.
Essa é difícil por já ter lido inúmeros livros do gênero. Mas vou roubar aqui e não citar um personagem, mas uma família, a Família Walsh, dos livros da Marian Keyes.


5. Cite o seu autor favorito do gênero.
Tem muitas autoras que eu poderia citar aqui, mas a que eu amo é a Sophie Kinsella.


6. Você escreve? Se sim, se sente mais confortável escrevendo seu gênero favorito ou vai para todos os lados?
Eu não escrevo nada. Só leio mesmo. Acho que vou na contramão aqui, porque quase todos blogueiros que eu conheço escreve hehe.

7 – Qual o gênero literário que você menos gosta?
Autoajuda, Livros Espíritas e Poesias

8 – O que não te atrai nesse gênero?
Eu não gosto de autoajuda, por não acreditar muito nisso. Livros espíritas por ir de encontro a minha religião e poesias por preferir ler histórias.

Não vou indicar ninguém para responder, mas quem quiser, fique a vontade para responder no seu blog.


27 novembro 2015

Resultado dos Desafios de Novembro

Olá, pessoal. Hoje tem a postagem do resultado dos desafios desse mês. Para quem não sabe, eu estou participando de três desafios esse ano, mas eu já terminei um deles. Quem quiser conferir é aqui. E os outros dois ficaram assim:

I Dare You

Novembro - Musicais 

Comemorando a semana da música vamos ler livros com o tema mais super a ver com o mês. Todo o livro que tenha musica envolvida vale. Uma trilha sonora, um instrumento musical ou até uma simples nota na capa! Qualquer coisa está valendo.

Eu escolhi:




Livro: O rosto que precede o sonho
Série: Não
Autor: Mauricio Gomyde
Editora: Porto71
Gênero: Romance
Páginas: 176
Ano: 2012
Nota: 4/5
Resenha: Aqui






Desafio de Leitura para 2015 - Grupo Devoradores de livros


Novembro - Distopia

Eu escolhi:



Livro: Battle Royale
Série: Não
Autor: Koushun Takami
Editora: Globo Livros
Gênero: Terror, Ficção utópica e distópica, Trillher
Páginas: 664
Ano: 2014
Nota: 5/5
Resenha: Aqui






Esse mês também foi bem fácil os desafios. Battle Royale, foi uma ótima leitura. Mesmo o livro sendo enorme eu li muito rápido por ficar presa a história. O rosto que precede o sonho, foi um amor. O autor escreve muito bem e me conquistou. Agora está no finalzinho do desafio. Só tem o mês que vem e espero que as leituras sejam muito proveitosas.

E vocês já leram algum desses? Tem interesse em ler? Está participando de algum desafio?


26 novembro 2015

Resenha | Esperando por Doggo - Mark B. Mills


Livro: Esperando por Doggo
Série: Não
Autor: Mark B. Mills
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama, Humor
Páginas: 224
Ano: 2015

Resenha:

Daniel está em um relacionamento com Clara a quatro anos e até o dia que encontrou seu apartamento sem nenhum vestígio dela e a carta de despedida, ele achava que estava tudo bem, que os dois estavam felizes juntos. Agora ela foi embora deixando para trás, o cão horroroso que ela adotou a três semanas atrás e que não deixa Daniel nem chegar perto dele. Como ele não tem nem ideia de como cuidar de um cachorro, ainda mais um cachorro que se faz de morto quando Dan fala com ele, sua unica opção é devolver o cachorro para o abrigo. Nem nome eles conseguiram dar a ele, de tão esquisito que ele é, por isso eles chamam ele de Doggo. Mas quando ele leva Doggo para devolver e fica sabendo que eles vão castrar ele. Dan muda de ideia e decide ficar com Doggo.

Daniel está desempregado, mas tem uma entrevista agendada na Indology, uma agência de publicidade. Dan é um redator publicitário e sempre trabalhou em dupla com Trev, diretor de arte. Mas Trev estava muito depressivo. Dan até se aproveitou um pouco disso, já que Trev trabalhava melhor assim. Mas quando Trev tentou se matar e teve que se tratar, ele perdeu seu parceiro de trabalho. Quando chega na agencia para a entrevista, ele gosta muito do lugar e percebe que eles querem trabalhar com ele. Ele fará dupla com Edith, nova no ramo. Mas para aceitar o emprego, ele faz uma exigência, Doggo tem que vir para o trabalho com ele. As pessoas que trabalham lá não gostam muito da idéia, mas como o chefe permitiu, todo mundo tem que aceitar Doggo no local.

Mas mesmo com o emprego novo e com a companhia de Doggo, Dan não consegue esquecer tudo o que viveu com Clara. Seu melhor amigo J, diz que agora que ela foi embora mesmo, ele pode dizer que nunca gostou dela. Mas Dan não consegue enxergar nada de ruim em Clara. Até mesmo Polly, irmã mais nova de Clara, tem um certo rancor da irmã e diz que ela sempre foi egoísta. Polly e Dan acabam ficando juntos. Dan nem tinha repado em Polly até agora,  mas quando Clara disse na carta que ele não chegasse perto da irmã dela, que Polly tinha uma queda por ele, ele fez questão de que isso acontecesse. O tempo vai passando e Doggo, o cão feio, que de tão esquisito não dá nem para saber sua raça, vai conquistado todas as pessoas a seu redor e acaba se tornando não só a inspiração de Daniel, mas seu amigo também.
"Mas não revido, porque, quando estou prestes a fazer isso, Doggo muda de posição e sinto a pressão do corpinho quente dele contra a minha perna. Geralmente ele não faz isso - ele não gosta muito de contato físico - e, enquanto fico pensando nisso, o momento passa, e a minha raiva começa a passar também de maneira misteriosa."
Esperando por Doggo foi uma bela supresa. Quando vi, pensei, mais uma história triste de cachorro. Mas não é nada disso. A história é leve, fofa e divertida. Daquelas ideais para ler depois de um livro mais pesado. Fala de como ter um animal, principalmente um cachorro, pode mudar a vida de alguém. Ainda mais se ele for um animal tão especial quanto Doggo. E também fala do famoso ditado quem vê cara não vê coração, porque quando as pessoas olham para Doggo, elas veem um cachorro muito feio e esquisito, mas depois que começam a conviver com ele, elas percebem que Doggo e perfeito por dentro. Ele é leal, engraçado e olha para as pessoas como se fosse uma delas. Ele consegue falar com seu olhar.

Quanto aos personagens, uma coisa que gostei muito foi que o autor criou pessoas que tem defeitos como todos nós. Daniel acaba de levar um fora da namorada, mas ele ainda gosta dela. Ele fica mal por isso, por não conseguir odiar a pessoa que o abandonou. E ele ainda está desempregado e sem seu parceiro, é como se ele tivesse que começar tudo de novo, só que bem mais velho agora. E quem vai ajudar Daniel a recomeçar é Doggo. Mas não é só Daniel que ele ajuda, ele acaba fazendo a diferença na vida de todas as pessoas que convivem com ele. Os personagens secundários são todos interessantes. Como disse acima é uma história leve, que não é indicada somente para quem gosta de cachorros, porque apesar da história girar em torno dele, ele só se faz presente em momentos específicos. A diagramação esta linda e temos um osso para separar os meios dos capítulos. E a capa apesar de simples, eu amei.

Nota:

25 novembro 2015

Divulgação | Armadura de Ferro

Olá, pessoal. O nosso parceiro Rennan Andrade, está com uma super novidade. É o conto Armadura de Ferro. Quem ainda não conhece o autor, leia a resenha do livro A Luz de Cada Mundo aqui


Nome: Armadura de Ferro
Sinopse: Alex Soares é um jovem de dezessete anos morreu em plena a ceia natalina; agora, o seu melhor amigo deve refletir sobre o ocorrido, ao mesmo tempo em que tenta encontrar a paz do marcante fato um ano após o ocorrido.
Um conto não só para se lembrar do quão difícil é dizer adeus, mas também de como nada pode apagar o passado. Como a vida de um adolescente pode mudar com a morte de seu melhor amigo?

Quotes:
“Ainda me lembro de como nos conhecemos...”
“Há alguns anos atrás, o natal era a época mais bonita do ano pra mim.”
 “[...] no fundo todos sabiam que era tarde demais para Alex. Até mesmo eu...” 
“Acompanho de camarote a vista do amanhecer do dia vinte e quatro. É véspera de natal, e também o aniversário de um ano da morte de meu amigo.”

Adquira o seu aqui - Amazon


Sobre o autor:
Meu nome é Rennan Andrade de Oliveira, tenho quinze anos e escrevo histórias desde os meus treze, tendo começado a escrever blogs quando tinha nove.

Sou uma pessoa que acredita no poder do pensamento positivo, sempre visando a olhar o lado bom das coisas e das pessoas; acredito no poder da amizade, tanto que sou muito apegado aos meus amigos e a minha família, além de acreditar que a melhor característica do ser humano é, sem dúvida, a honestidade.



24 novembro 2015

Resenha | A Desconhecida - Peter Swanson


Livro: A Desconhecida
Série: ?
Autor: Peter Swanson
Editora: Novo Conceito
Gênero: Suspense, Mistério
Páginas: 288
Ano: 2015

Resenha:

George Foss é um homem de quarenta anos que trabalha como gerente de negócios de uma revista literária. Foi na revista que ele conheceu Irene, a quinze anos atrás. O relacionamento deles foi muito bom durante os dois primeiros anos, depois eles foram empurrando com a barriga até hoje. Mas enquanto George continua no mesmo lugar, Irene procurou novos ares e hoje trabalha em uma divisão de websites em expansão. George está passando por uma fase difícil em sua vida, daqueles que parece que a vida foi perdendo suas cores e nada mais lhe importa, nem os rumores de que Irene estava sendo assediada por outro homem. Hoje ele vai se encontrar com ela, no mesmo bar que ele vai todo dia quando sai do escritório.

Quando chega no bar, ele vai direto para seu lugar de costume. Mas quando ele olha para as pessoas presentes, ele pensa ter visto Liana. Liana que atormenta seus pensamentos a vinte anos, que foi quando ele a viu pela última vez. Desde então, ele sempre a vê em todos os lugares, mas nunca é ela realmente. Liana que deixou um buraco no seu coração quando eles ainda estavam na faculdade. Mas dessa vez ele tem certeza que é ela e depois de se despedir de Irene ele volta ao bar. Liana vai ao seu encontro e diz que está ali para falar com ele e que precisa de um favor. Ele fica em dúvida se aceita, porque Liana ainda deve estar sendo procurada pela policia, mas seu coração fala mais alto e eles combinam de se encontrar ali no dia seguinte.

Mas Liana não aparece no encontro e quando George está pensando em ir embora, o telefone do bar toca e é Liana pedindo que ele vá encontrá-la. Quando chega no local combinado, ele não encontra Liana e sim um homem que também está a procura dela. O homem bate em George e diz que isso é um recado para Liana. George volta para seu apartamento com muitas dores e para sua surpresa, encontra Liana esperando por ele na escada. Ele fica furioso com ela, mas ainda assim concorda em ouvir o que ela tem a dizer. Ela conta que se envolveu com um cara mais velho que tem negócios ilegais e que quando ele a dispensou, ela roubou meio milhão dele. Por isso ele colocou aquele homem atrás dela. E o favor que ela quer dele, é que ele devolva o dinheiro no lugar dela. George aceita, mas não tem nem ideia de onde ele acaba de se meter.

O livro diz em sua sinopse, que ele tem um quê de Hitchcock. Como eu não assisti nada dele ainda, não sabia o que esperar. Imaginem a situação. Depois de vinte anos você encontra uma pessoa que aprontou com você, mentiu, enganou, colocou você em uma enrascada. Ela não vem te pedir perdão e sim querer que você entre em uma enrascada maior ainda. Se sou eu, eu tinha chamado a polícia na hora, mas George não. Ele ainda tem a esperança de ficar com ela se fizer a vontade dela e é claro aceita ajudá-la. E não é só isso. Depois quando a coisa toma grandes proporções, ele começa a mentir por ela. Cheguei a conclusão de que quando o homem dá para ser trouxa, ele capricha. 

O livro me lembrou bastante Garota Exemplar, porque eu fiquei o tempo todo na dúvida se Liana era inocente ou culpada. A história é dividida entre o presente e o passado a vinte anos atrás. E quanto mais eu lia o passado, menos eu gostava dos personagens. George não conquistou minha simpatia por ser tão bobo. Liana eu me senti dividida. Se ela fosse inocente, ela estava sendo muito injustiçada. Mas se fosse culpada ela estava sendo muito inteligente. O que eu mais gostei no livro foi essa pegada de suspense. O autor consegue prender o leitor a leitura e por conta disso ela é muito rápida. Não consegui largar até descobrir toda a verdade. Agora a decepção ficou por conta do final do livro. Ele é aberto. Mas daqueles muito aberto. Não sei se tem uma continuação, mas do jeito que terminou me deixou muito frustrada. E olha que gosto de finais abertos. A edição está muito bem feita, característica da Novo Conceito.

Nota:



23 novembro 2015

Black Friday dos Livros Nacionais

Vários autores nacionais resolveram se juntar para criar o maior Black Friday de Livros Nacionais já visto!! É claro que a escritora L. L. Alves não ficou de fora. Seu romance juvenil "Mudanças" está saindo por apenas R$17,00 (frete incluso) e vem autografado e com brindes exclusivos*. Não perca tempo e garanta o seu!

Entre em contato diretamente com a autora por e-mail ou através do seu perfil no Facebook. A promoção é válida de 27/11 à 30/11 ou até quando durarem os estoques.

E-mail: saga.llalves@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/llalvess



Título: Mudanças
Autor: L. L. Alves
Gênero: Romance Juvenil
Sinopse: O que esperar das férias: apenas sorrisos e felicidade? Não é bem isso que acontece na vida de Verônica. Em meio a corações despedaçados e crises de “aborrecência”, Verônica encontra Carlos, um rapaz misterioso e disposto a defendê-la. Mas será que é o acaso que os une? Decisões do passado podem trazer mudanças para o futuro? Ela precisará lidar com suas próprias ações e deverá aprender o verdadeiro valor da amizade, do amor e da confiança. Verônica não será mais a mesma, mas será ela capaz de compreender que mudanças fazem parte da vida?

Confira a resenha feita aqui no blog.

* os brindes são limitados para os primeiros que adquirirem, mas todos os compradores ganharão marcadores autografados

Confira os demais autores que estão participando da Black Friday: Evento



22 novembro 2015

#51 - A Estante Aumentou - Silvana

Hoje venho mostrar a vocês o que chegou aqui em casa nesses últimos dias. Tem livros que comprei, livros de parceria e livros que ganhei em sorteios.

Primeiros vamos as minhas compras. O Pequeno Príncipe eu já estava até com vergonha de falar que nunca li, por isso comprei essa edição linda. O garoto no convés, comprei pelo nome do autor, que amei O Menino do Pijama Listrado.


Esses aqui, eu ganhei no mês passado o livro O Signo dos Quatro em uma promoção e quando chegou, me apaixonei pela edição Pocket capa dura. Claro que corri comprar os outros da coleção.


Esses chegaram em parceria com a Novo Conceito. Eles mandaram todos os lançamentos do mês para os parceiros. Logo tem resenha aqui no blog.


Esses dois eu ganhei em uma promoção no blog Recanto da Chefa. Como fui a ultima sorteada, fiquei com os que sobraram. Já li os dois. A mulher perfeita é uma vaca, é hilário.


Esses três, ganhei em blogs diferentes. Lugares Escuros, ganhei no blog Quem lê faz seu filme. Uma história de amor e toc, foi no blog Fome de Livros. E Madrugadas de Desejo, foi no blog Da Imaginação a Escrita.


Esse eu ganhei no top comentarista do blog Profissão Escritor.


E esses três foi em um sorteio no blog Guardiã de Bibliotecas.



Já leram algum desses? Qual chamou mais a sua atenção?

21 novembro 2015

Resenha | Vitruns - A Sociedade Secreta - Mariah Vecchi


Livro: Vítruns - A Sociedade Secreta 
Série: Vitruns #1
Autora: Mariah Vecchi
Editora: Multicoco
Gênero: Aventura, Romance
Páginas: 260
Ano: 2015

Resenha:
Katarine acaba de passar por uma experiencia terrível. Ela perdeu sua mãe e seu namorado no mesmo acidente. Agora ela tem que se adaptar a uma vida totalmente diferente da que estava acostumada. Ela é obrigada a morar com seu pai, que está separado da sua mãe a dez anos e por isso ela tinha pouco contato com ele, com sua madrasta, que ela não vai muito com a cara e com a filha dela, uma garota mais nova que ela e que faz tudo "melhor" que ela. E ainda teve que deixar seus amigos para trás e se adaptar a uma nova escola na metade do ano escolar. Ela vai para a escola decidida a não se relacionar com ninguém, já que a dor da perda é muito recente, e ela não quer ter que ficar dando explicações de como foram suas férias do meio do ano, já que foram horríveis.

Mas logo que chega na escola, ela conhece Bia, que não aceita um não como resposta e faz de tudo para enturmar Kate com seus amigos. Kate, é apenas educada com eles, mas não tem nenhuma vontade de se tornar amiga deles. No dia seguinte, um outro aluno novo entra na escola, lindo por sinal. Seu nome é Jerzy e como os dois são os alunos novos, eles acabam sentando perto. Duas semanas depois, Kate, está mais acessível, mas ainda assim, ela não fez amizade com ninguém. Seu único passatempo é estudar, então ela começa a frequentar a biblioteca da cidade e numa dessas idas, ela percebe que está sendo seguida. Ela não sabe como, mas começa a seguir sua intuição e consegue despistar o seu perseguidor, que logo depois ela descobre ser Jerzy.

Ela nem tem tempo de questionar Jerzy, porque eles são atacados por alguns homens vestidos de preto e Kate acha que está ficando louca, porque os homens são muito rápidos, com uma força descomunal e o pior, eles conseguem se teletransportar e Jerzy fica invisível. Quando eles conseguem escapar, Jerzy conta a Kate que ela é uma Vitrun, e os homens que atacaram eles, são os Trigons, eles são de uma organização rival. Jerzy diz a Kate que ele será seu mentor e que vai treiná-la. Ele diz que todos os Vitruns tem dons sobre humanos, os dela logo vão ser desenvolvidos, o primeiro parece ser a forte intuição que ela seguiu quando conseguiu fugir dele. Kate agora faz parte de uma sociedade secreta e além de treinar, ela terá que fugir dos Trigons, que insistem em atacá-la quando descobrem qual é seu segundo dom.

Em primeiro lugar quero pedir desculpas a autora pela demora em ler o livro. A autora entrou em contato comigo pelo skoob e eu aceitei ler e resenhar o livro. Mas quando ela me mandou o arquivo e eu coloquei no Lev, não sei o que aconteceu mas não funcionou de jeito nenhum e como ler no computador é mais trabalhoso, acabei deixando para depois e esqueci do livro. Mas quando fui ler Garotas em Ação, eu vi ele lá e voltei a ler. Eu gostei muito da sinopse do livro, mas não esperava uma leitura tão dinâmica quanto a que encontrei. Eu devorei o livro ontem a noite no feriado. É por livros como esse, que vemos que os autores nacionais são tão bons e até melhores que os estrangeiros. O livro tem de tudo um pouco, aventuras, uma pitada de romance, uma pegada x-men, sociedade secreta e muita ação.

Kate, no começo da história me pareceu ser um pouco antipática, mas lendo o livro, percebemos que não é nada daquilo. E apesar de não ser uma protagonista forte, ela conseguiu me conquistar. Jerzy é apaixonante. É o típico mocinho que está sempre presente quando a situação pede sua ajuda. Ele tem uma história no passado que faz com que ele seja um pouco reservado, mas só vamos sabe o que é no próximo livro. Outra pessoa que gostei muito foi a Bia. Espero que ela tenha mais destaque no próximo livro. Só me resta indicar o livro. Não posso falar mais nada porque não quero estragar a surpresa da descoberta. São tantos detalhes que eu não consegui largar o livro até terminar. Só posso dizer que anotem o nome da autora. Tenho certeza de que logo ela será um dos grandes nomes nacionais.

Nota:

20 novembro 2015

Divulgação | Josy Stoque

E hoje temos mais novidades da nossa parceira Josy Stoque.

No dia 22 de novembro, a partir das 15 horas, no Innovare Centro de Eventos, teremos o evento Tardes Sensuais e Lançamento de Não Espere pelo Amanhã em BH. Acesse a página do facebook para ver o endereço certinho, confirme presença, afinal, serão distribuídas senhas, e convide suas amigas para participar também. 



Temos também, o novo Conto Erótico de Josy Stoque na Amazon. A Bela Perdida e a Fera Devassa é mais um conto erótico de Josy Stoque que resgata uma personagem secundária da trilogia Puro Êxtase, amiga da protagonista Sara Mello. Em uma narrativa divertida, a autora nos apresenta a atrapalhada Valentina e o sexy William, que tentam começar uma relação que seja boa para ambos, mas que não sabem bem como fazer isso. O eBook também está inscrito no programa KindleUnlimited da Amazon, portanto, pode ser lido gratuitamente.

Baixe o eBook aqui


SINOPSE:
Valentina é mãe, divorciada e precisa voltar ao trabalho para sustentar a casa. No escritório de advocacia, o promotor William se mostra um homem tentador, trocando sorrisos safados e olhares devoradores que a deixam perdida, sem saber como retribuir. Para complicar a situação, o chefe a envia para um congresso fora da cidade e no hotel descobre que ele está hospedado no quarto ao lado, para participar do mesmo evento. Val precisa das dicas de sua experiente amiga Sara Mello para reaprender a paquerar depois de quinze anos indisponível. As coisas estão um pouco diferentes agora, mas ela vai perceber que é muito mais divertido ser solteira depois dos trinta, ainda mais quando o cara é uma fera em sedução.


E a ultima novidade, mas não menos importante. Josy Stoque disponibilizou em seu site, um combo completo da trilogia erótica Puro Êxtase para quem quiser autografado, com marcadores e desconto! Não importa de que canto do país você é, o frete é grátis. Aproveita que o estoque está acabando!

Compre aqui


SINOPSE: "O amor em todas as suas formas" Sara Mello é uma mulher destroçada pelo divórcio e obrigada a recomeçar. Ela passa por três fases até alcançar a felicidade. Primeiro: descobre o amor-próprio e foca em seus sonhos. Segundo: que é possível se apaixonar novamente e ser amada na mesma intensidade. E, por fim, aprende o que é viver em plenitude. Quando se acredita e se compromete, tudo o que ela mais deseja se torna possível. Viver intensamente é uma escolha a cada instante.






19 novembro 2015

Resenha | A dama de papel - Catarina Muniz


Livro: A dama de papel
Série: Não
Autora: Catarina Muniz
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Erótico
Páginas: 256
Ano: 2015

Resenha:
Londres, 1875. Na parte mais pobre da cidade entre os inúmeros cortiços, fica o bordel de Molly. Molly é a dona do local onde trabalham cerca de 13 garotas, mas ela é a mais requisitada. Sua fama começou entre os mais pobres, os operários e acabou entre os homens mais ricos de Londres. Todos querem provar suas qualidades e até agora nenhum deles saiu insatisfeito. Quando anda pelas ruas, as damas da sociedade torcem o nariz para Molly, mal sabem elas que Molly já foi uma delas. Antes ela era conhecida como Melinda Williams, a filha mais velha de um rico proprietário dum mercado de frutas e peixes. Ela foi criada para ser uma dama perfeita, mas nunca gostou de prender os cabelos e andar apertada naqueles vestidos. Mas o pior foi quando seu pai arranjou um marido pata ela. Foi a gota d'água. Ela fez suas malas e fugiu. Foi então que conheceu a antiga dona do bordel que ensinou tudo o que ela sabe hoje e quando ela morreu, Molly assumiu seu lugar.

A fama de Molly chegou aos ouvidos de Charles O'Connor, um herdeiro de um império têxtil. Charles é casado e pai de gêmeos e nunca pensou em trair sua esposa. Esposa essa que é perfeita para o papel de mãe e esposa. Ela até parece com uma das bonecas de porcelana que eles tem em casa. Charles apesar de curioso com Molly, não pode deixar de se sentir enojado com o tanto de homens que já estiveram com Molly, mas ao mesmo tempo se ela esteve mesmo com esse número, e todos só fazem elogiar ela, é porque alguma coisa de muito especial ela tem. Então ele não pensa mais e vai até o bordel e faz uma proposta a Molly. Se ela for tão boa quanto dizem, ele paga o dobro do que ela está acostumada a receber, se ele não ficar satisfeito, ele não vai pagar nada pelo serviço.

Molly fica indignada, mas como não é de declinar diante de um desafio, aceita a proposta. E quando Charles vai embora, ele não paga apenas o dobro, mas o triplo do combinado. E a vida de Charles muda depois disso, ele não sente mais desejo por sua esposa e não consegue mais pensar em outra coisa, a não ser em estar com Molly. Ele fica tão fascinado que começa a escrever poemas sobre seus encontros com Molly. Mas quando seus amigos e até mesmo seu pai, visita Molly, ele não aguenta mais e pede que ela deixe aquela vida e fique com ele. O que ele não entende é que Molly está nessa vida por vontade dela e até o momento não se arrependeu da escolha que fez. Mas quando ela descobre que seu antigo pretendente vai se casar com sua irma, ela começa a repensar sua escolha.

O que me chamou a atenção nesse livro logo de cara foi a capa e o nome. Gostei de ambos. Ele é um romance de época  e seu diferencial está na protagonista ser a prostituta e não a dama da história. Mas sabe quando uma história não é o que você gosta de ler. Aconteceu comigo nesse livro. Eu, minha opinião particular, não gostei da história. Mas nem por isso vou dizer que o livro não é bom, porque ele é. Tenho certeza de que muitas pessoas irão gostar bastante dele. A autora contou uma história nua e crua de uma prostituta que está nessa vida porque escolheu estar ali. Ela não se prostitui porque não tem como viver, ela escolhe ser dona do seu nariz e viver a vida que ela sabe que nunca viveria como uma dama da sociedade. Ela nasceu assim, nunca se adaptou a vida de antes, ela queria ser livre e essa foi a forma que ela escolheu para viver.

O problema é que as outras pessoas não aceitam que ela está ali por escolha dela. Quando ela se apaixona e é correspondida, ninguém entende que ela queira continuar assim e não ter uma vida diferente. Nem Charles, a pessoa por quem ela se apaixonou. E a autora ainda aborda várias outras questões ao longo da história. Uma coisa que achei muito interessante, foi a forma como as pessoas julgam ela por ser uma prostituta e gostar de sexo, enquanto fazem praticamente a mesma coisa, mas de uma forma escondida. A hipocrisia rola solta. E o final, achei bem interessante também, a autora foi ousada, apesar de ser uma outra coisa que eu não gostei na história. Mas como disse anteriormente, esse é meu gosto pessoal, mas nem por isso vou deixar de indicar o livro. Leiam e tirem suas próprias conclusões.

Nota:




18 novembro 2015

Resenha | Garotas em Ação e o Sobrenatural - Várias autoras


Livro: Garotas em Ação e o Sobrenatural
Série: Garotas em Ação #1
Autoras: Carissa Vieira, Nana Barcellos, Anna Gomes, Layla Barbosa
Editora: Amazon
Gênero: Contos, Sobrenatural, Suspense e Mistério
Páginas: 131
Nota: 4/5
Ano: 2015

Sinopse: Sinopse: Quatro contos. Quatro garotas. Quatro personalidades e mundos diferentes.
Em comum, apenas casos estranhos surgindo em suas vidas e as colocando em risco, junto à família e amigos.
Giovana, Lua, Natasha e Bruna encaram o sobrenatural no primeiro livro de uma série de contos que exalta a figura feminina.
E aí prontos para encarar o sobrenatural?
Skoob: Aqui
Amazon: Aqui

Resenha:
Como a sinopse já diz, são quatro contos, escritos cada um por uma das autoras. Não vou falar muito dos enredos, pois como são contos, não quero estragar a surpresa, só falar um pouco mesmo sobre o que vocês irão encontrar no livro. Eu ainda não tinha lido nada de nenhuma das autoras, só conheço mesmo a Nana, mas só as postagens que ela escreve no blog, então nem sabia o que esperar do livro, mas posso dizer que já fui fisgada logo no primeiro conto. E agora com o livro terminado, o que eu mais queria era que não fossem contos e sim histórias enormes, porque gente, o livro é muito bom.

No primeiro conto, Cruzadas, escrito por Anna Gomes, conhecemos Giovana, uma delegada de policia que tem um crime hediondo acontecendo na sua própria família. Aparentemente sua dócil irma Alice, matou o marido de uma forma violenta e fugiu deixando para trás uma cena sangrenta. Ela não quer acreditar que foi sua irmã a responsável, mas quando ela vê o acróstico, com a letra de Alice, ela se pergunta o que foi que realmente aconteceu. Mas também está em cena, Otávio, um jornalista que trabalha para um jornal de quinta, que não está ali apenas pela matéria, mas por causa de algo que ele aprendeu faz tempo e que acredita ser o caso de Alice: os fantasmas existem e fazem coisas imprevisíveis. 

O segundo conto, Meu Anjo da Guarda, escrito por Layla Barbosa, é protagonizado por Lua. Ela perdeu seus pais em um acidente de automóvel, apenas ela sobreviveu. Antes do acidente ela viu uma fumaça preta com um cheiro horrível, tomando conta do automóvel, e quando ela pensava que iria morrer, ela sentiu bracos fortes em torno dela e ela adormeceu. Ela foi morar com seus avós, mas não conseguiu superar a perda de seus pais, a ponto de tentar o suicídio. Seus avós então mandaram ela para morar com uma tia, que ela nunca conheceu. Ela se deu muito bem com sua tia e hoje ela não é mais aquela menina mimada e enche sua tia e seus avós de orgulho. Mas o que ela não sabia, é que aqueles braços que a salvaram um dia, pertence a alguém que está de volta em sua vida e precisando de sua ajuda.

No terceiro conto, Uma noite na vida de Natasha, da Carissa Vieira, conhecemos Natasha, uma vampira que é dona de um bordel. Aparentemente o lugar é apenas mais um bar, mas quem frequenta o local, sabe que a maior parte dos clientes não são humanos. Tem sugadores de sangue, metamorfose e fadas. E é claro, tem humanos também, mas esses são os que vão em busca do prazer em ser mordido por um vampiro. Tanto os vampiros, como os humanos saem satisfeitos do negócio. O mais curioso e que até hoje as pessoas estranham, é que Natasha é apaixonada por um caçador de demônio, Jonathan, a classe de pessoas que ela mais odeia. E quando alguém quer atingir Natasha, a pessoa sequestra Jonathan. Mas Natasha sabe exatamente quem fez aquilo e vai ao seu encontro.

E no quarto conto, Hum: Visualizado, escrito por Nana Barcellos, conhecemos Bruna uma adolescente que mora com a mãe e tem o costume de acordar atrasada todo dia para ir a escola, ainda mais em uma segunda-feira. Ainda bem que ela mora pertinho. Ontem ela foi em uma festa com seu namorado Pedro e arrastou seus amigos Pri e Vitu junto. Depois da festa ela mandou uma mensagem enorme para Pri, que fez o favor de responder com um "Hum". É claro que Pri vai ter que se explicar. Mas quando elas se encontram na escola, Pri está digitando igual uma louca no celular e não responde quando Bruna fala com ela. E nem a professora ela responde e quando a professora toca nela, Pri torce seu pulso. E de repente os celulares começam a tocar e quem lê a mensagem que chegou, acaba ficando igual a Pri, digitando sem parar no celular a palavra Hum e atacando quem toca neles.

O que mais gostei, foi o primeiro conto. Amo histórias com fantasmas e me lembrou muito da primeira temporada de Supernatural. E também gostei bastante do último, por ser uma coisa que nunca li em nenhum livro, isso das pessoas serem dominadas por uma mensagem no celular. Os outros dois, apesar de serem tão bons quanto, eu não me encantei muito por ser um de vampiro e o outro de anjo, coisa que já estou um pouco saturada de ler. A minha personagem favorita foi a Giovana e vou torcer para que a autora escreva uma continuação do conto hehe. Não encontrei erros de revisão e só me resta recomendar o livro. Dá para ler bem rápido e deixa aquele gostinho de quero mais.


17 novembro 2015

Divulgação | Sheila Lima Wing

Olá. pessoal.
Hoje temos novidades da nossa autora parceira Sheila Lima Wing. Ela acaba de publicar seu novo livro. Vamos conhecer um pouco sobre ele?


Título: Nossas Asas
Páginas: 101
Sinopse: Romance, drama e fantasia em seis contos que são conectados apenas por um elemento em comum: asas, reais ou simbólicas, físicas ou imaginárias, comuns ou fantásticas. Cada história traz uma emoção distinta, uma lição importante. "A Garota Alada" fala sobre diferenças e a capacidade que cada um pode ter de mudar a realidade do mundo. "Fragmentos de um Triste Fim" conta a história de uma mulher que precisava se despedir das lembranças do seu grande amor. "Virtualmente Seu" traz a confissão amarga de um homem que se apaixonou por uma amiga virtual. "Ficção Mortal" aborda o doloroso momento em que uma mãe precisa contar ao seu filho o grande crime que acabara de cometer. "A Fronteira Espelhada" nos mostra um mundo fantástico onde uma garota é capaz de interagir com curiosos seres mágicos. E "Desejo Eviterno", por fim, relata as memórias de um ser poderoso e imortal que detesta os humanos mas alimenta uma estranha obsessão por uma única jovem.




Ficaram interessados? O que acharam?




16 novembro 2015

Resenha | Universo de Água - Josy Stoque


Livro: Universo de Água
Série: Os Qu4tro Elementos
Autor: Josy Stoque
Editora: Independente
Gênero: Fantasia, Romance
Páginas: 218
Ano: 2015

Esse é o quarto livro de uma saga, pode contem spoiler dos livros anteriores.

Resenha:

Suzane Vieira queria ter uma vida bem diferente. Ela só queria ter um marido amoroso e uma família unida, não ser responsável por evitar tragédias. Mas agora nada mais importa, só os quatro elementos, as chaves e o portal. O alinhamento esta cada vez mais próximo e ela enfim vai poder ter o que lhe foi tirado. E o responsável por isso pagará caro pelo o que ele fez. Diferente de seus irmãos, Suzane sempre soube de tudo sobre sua origem e sobre seu dom e sua afinidade com o elemento água. Ela foi criada por Margarida que tentou treiná-la da melhor forma que pode e tentar torná-lá uma excelente vidente. Mas em certo momento ela se rebelou e deu tchau aquilo tudo e foi viver a sua vida como sempre quis.

O peso sobre seus ombros foi um dos motivos dela ter saído de casa, o outro foi seu irmão de criação, Marcel. Ela não pode evitar e acabou apaixonada por ele, mas Marcel nunca olhou para ela dessa forma. Mas agora ele parece estar sempre por perto, inclusive salvou a vida dela quando ele estava mergulhando e teve uma visão e quase morreu afogada. Sorte dela que o dom de Marcel é o de rastrear pessoas como eles. E logo depois, ela não resistiu e tentou uma aproximação, mas foi rejeitada por Marcel. Por isso ela se afastou mais ainda da sua família. O que ela não sabe é que Marcel também sente o mesmo que ela, só que ele não admite sentir isso, e sufoca o que sente dentro de si. Até ver Suzane com outro cara. Ele fica furioso. Mas o alinhamento planetário está cada vez mais próximo e eles ainda não encontraram nenhum dos elementos nem as chaves. Mas quando enfim eles assumem a paixão que sentem, as coisas começam a acontecer e Suzane tem a visão com Tamires, e seu elemento o fogo.

Agora todos seus três irmãos foram encontrados, seus elementos despertados e estão reunidos, com exceção de Nicolas que não quis acreditar neles. E também infelizmente as pedras para abrir o portal sumiram, só ficou a de Suzane. Eles estão muito próximos do evento astronômico que a 30 anos foi profetizado. E para surpresa deles, Nicolas aparece com Lara, mas seu desconforto é óbvio. Mas Lara faz questão de lutar ao lado deles, então Nicolas vai estar junto. Eles treinam com afinco, então chega o dia do aniversário de Suzane e é quando sua transformação ocorre. Assim que acaba, com seu elemento tão forte agora, ela consegue ver quem está com as pedras e a pessoa está esperando por eles no portal. E quando descobrem quem é, a decepção toma conta de todos. Acompanhe o final dessa saga e descubra se eles irão conseguir salvar o Coração da Natureza.

Chegamos ao final dessa saga. Todos os segredos são descobertos, o passado enfim revelado em seus mínimos detalhes e enfim conhecemos o Coração da Natureza, lugar de onde todos eles vieram a 30 anos atras. Diferente dos outros livros da série que aconteceram em sequencia cronológica, esse quarto livro começa antes de todos eles, com Suzane, o elemento Água, narrando a história. Só lá quase no meio do livro, é que temos a continuação do terceiro livro, com todos eles reunidos. É claro que a Josy como ótima autora que é, conseguiu fechar a saga com chave de ouro e ainda fez uma coisa que fiquei muito brava com ela. Eu morri quando descobri quem era que estava roubando as chaves do portal. Não vou dizer mais nada sobre o assunto porque quem leu as minhas outras resenhas da série sabe que eu tinha um pé atras sobre um certo personagem, depois ela fez com que eu mudasse minha opinião, só para ser justo essa pessoa o traidor hehe.

A minha única ressalva foi em relação a batalha, achei que foi tudo muito fácil para eles, mas só lendo que vocês vão entender o que eu estou falando. Minha personagem favorita de toda a série desde o primeiro livro foi a Tamires. Acho que a autora caprichou tanto nela, que os outros personagens não conseguiram se destacar de tanto espaço que ela ganhou. Uma pessoa que me surpreendeu foi a Lara, não tinha gostado muito dela no livro anterior, mas nesse ela me conquistou. A Suzane, protagonista desse livro, também me encantou, não tanto quanto sua irmã, mas ainda assim melhor que os irmãos, que não consegui gostar de nenhum dos dois completamente. Enfim, gostei muito do final da saga e a autora não deixou de me surpreender até os últimos capítulos. É claro que recomendo essa saga para quem gosta dos livros do gênero. Sem falar que as capas dessa saga estão entre as mais bonitas que eu já vi.

Nota: 


Saga Os Qu4tro Elementos:
1- Marcada a Fogo
2- Filho da Terra
3- Ilha de Ar
4- Universo de Água

15 novembro 2015

Resenha | Jurassic Park - Michael Crichton


Livro: Jurassic park
Série: Sim
Autor: Michael Crichton
Editora: Aleph
Gênero: Ficção Científica, Terror
Páginas: 528
Ano: 2015

Resenha:

Acho difícil encontrar alguém que não conheça a história desse livro. Seja pelo livro, que acho que poucos leram, seja pelo filme, que é um dos mais famosos já feitos. Eu mesmo já assisti umas 10 vezes, se não mais hehe. Mas como o livro tem algumas coisas bem diferentes do filme, ainda mais no começo dele, vou falar um pouco do enredo aqui. O autor começa a história falando sobre como foi possível criar os dinossauros. Ele fala sobre as pesquisas em torno do DNA e de como a InGen conseguiu o que ninguém mais conseguiu fazer, e dos eventos que ocorreram em uma ilha junto da costa oeste da Costa Rica.

Depois temos uma médica, em uma vila na Costa Rica socorrendo um homem que trabalhava na tal ilha, que todos pensam estar sendo construído um resort. Eles dizem que o homem foi atropelado por uma escavadeira, mas ela tem certeza de que seus ferimentos são condizentes com um ataque animal, e um animal bem grande. E antes de morrer ele diz a palavra Raptor. Depois disso, temos vários relatos de ataques a crianças e idosos pela região. Todos dizem se tratar de um lagarto que anda sobre as patas traseiras. Até que Tina, uma garota americana de férias com seus pais na região é atacada e descreve o animal e faz um desenho dele. O biólogo local resolve investigar e consegue um pedaço do lagarto, que estava sendo comido por um macaco.


O desenho que a garota faz, vai parar em um laboratório de uma universidade e uma das técnicas que tem um filho fissurado por dinossauros, diz que o desenho é de um dinossauro. Ela liga para Alan Grant, um paleontólogo, e conta sobre o ocorrido, mas ele não tem tem muito tempo para analisar a situação, porque logo em seguida ele recebe um convite de John Hammond, responsável pelo projeto na ilha, para fazer uma visita antes do projeto estar totalmente pronto. Grant já trabalhou como uma espécie de consultor para Hammond, dando informações sobre hábitos e alimentação dos dinossauros, e ele aceita o convite meio contrariado. Mas o que ele vai encontrar na ilha, é algo que ele nunca imaginou ser possível: Dinossauros vivos. E o pior é que eles vão descobrir que a natureza nem sempre se comporta como o esperado.
"— Sabe, em momentos como esse a pessoa sente que, bem, talvez animais extintos deveriam continuar extintos. Você não tem essa sensação agora?"
Se você é fã da franquia, o livro é leitura obrigatória. É até clichê dizer que o livro é mil vezes melhor que o filme, mas é. E isso vindo de uma pessoa que ama os filmes da série. O livro é muito mais profundo, aborda a personalidade e opiniões dos personagens de uma forma diferente, sem falar que no filme tem umas três cenas de ação que tem no livro, as outras foram cortadas. Eu que já tinha lido esse livro a uns 20 anos atras, reli agora e senti a mesma emoção de quando li ele pela primeira vez e de quando assisti os filmes. Tem horas que eu ficava apavorada e queria entrar lá e fazer eles correrem do lugar hehe. A cena clássica de quando eles são atacados pelo T-Rex, é igualzinha do filme e me deu até calafrios.

Uma coisa que gostei muito no livro e no filme não tive essa mesma impressão, foi a forma como o autor abordou o assunto pesquisas genéticas. Até onde vai a ética? Até que ponto é permitido ao homem bancar Deus e tentar criar, recriar ou modificar a natureza? Gostei muito da forma como a autor discutiu o assunto. Outra coisa que me chamou a atenção também, foi que no filme, as coisas parecem dar errada após uma interferência humana, mas no livro, isso foi só a gota d'água, porque a qualquer momento tudo ia ruir, pois, eles estavam lidando com seres vivos desconhecidos, e não tinham nenhum conhecimento de como lidar com aquilo.


Dos personagens, quase todos eles são bem diferentes do filme, principalmente Hammond. No filme ele aparenta ser um senhor preocupado com o que vai acontecer, mas no livro, até o ultimo momento ele ainda estava pensando em dar um jeito para abrir o parque. As crianças também são diferentes. Tim, é super inteligente e presta muita atenção ao que está acontecendo a sua volta, enquanto Lex, o garota que me deu nos nervos. tinha que abrir o bocão e ficar gritando bem na hora que não podia. Grant é tão simpático quanto no filme, mas no livro, acho que por conta do espaço dos outros personagens, ele não é tudo aquilo que é no filme. E Malcolm, foi meu favorito. Ele é muito irônico o tempo todo e o autor usou bastante o personagem para fazer as criticas do livro.

Quanto a edição, está perfeita. A capa é linda, só faltou as orelhas. Mas o resto compensa. O miolo é vermelho e dentro do livro temos vários gráficos que ilustram bem o que está acontecendo. Mas bem que podiam ter colocado um mapa do local hehe. Me desculpem pela resenha enorme e só me resta indicar o livro para todos, é certeza de que vai agradar.
"— Você tem alguma ideia — disse ele — do quão improvável é que você, ou qualquer um de nós, saia vivo dessa ilha?"

Nota:  




14 novembro 2015

16# | Eu indico...

...Séries

A indicação de hoje é de uma série que eu descobri por acaso, vi que era de nave e me interessei em assistir.

Dark Matter


Sinopse:
Série criada por Joseph Mallozzi e Paul Mullie com base na HQ da dupla lançada pela Dark Horse Comics.

Na história, quatro homens e duas mulheres acordam a bordo de uma nave espacial sem qualquer lembrança sobre quem são ou como chegaram ali. A nave pousa em uma colônia mineradora, onde os moradores estão amedrontados com a iminente chegada de mercenários enviados ao local para exterminá-los, a mando de uma corporação que deseja tomar o controle do planeta.

No elenco estão Melissa O’Neil, Marc Bendavid (Bitten), Anthony Lemke (The Listener), Alex Mallari Jr. (True Justice), Jodelle Ferland (Kingdom Hospital), Roger Cross (Continuum, Motive) e Zoie Palmer (Lost Girl).


A série estreou dia 12 de junho, mas só agora que eu assisti. A primeira temporada teve 13 episódios e a segunda temporada já foi confirmada. Seis pessoas acordam a bordo de uma nave e não lembram nada do que aconteceu, nem seus nomes. Então eles começam a se chamar por números, na ordem em que acordaram.
Um, é o tipico mocinho, que está sempre tentando apaziguar os ânimos. Dois, é a gostosona que vai ser disputada por dois dos tripulantes, e acaba se tornando a líder deles. Três, é o valentão do grupo, sempre arrumando briga por tudo. Quatro, é o mais misterioso deles, quase não fala, sempre observando. Cinco é uma adolescente, que por sinal está na nave errada, já que não parece ser como os outros. Ela é expert em computação. E Seis é o grandão gente boa. E ainda temos a androide, que controla a nave.
Enquanto tentam descobrir o que aconteceu, eles se veem em meio a uma guerra intergaláctica, sendo caçados por uma forte organização. E quanto mais eles procuram respostas, mais parece que um deles é o culpado por estarem naquela situação.


Comecei a assistir essa série pensando que se tratava de algo mais sobrenatural, mas não era bem isso, por isso me decepcionei um pouco. Mas depois conforme fui assistindo os episódios, fui viciando. Cada episódio é uma aventura diferente, sempre tendo como pano de fundo, a busca deles para descobrir quem realmente são. De todos os personagens, o que mais gosto é da androide. Tem horas que ela esquece quem é e se comporta como uma humana. As cenas mais engraçadas são protagonizadas por ela.  Gosto bastante da Cinco também. Por ser a mais nova, ela está sempre deslocada, mas como é um gênio na computação, eles logo integram ela ao grupo. No final fiquei de cara com quem era o traidor, mas provavelmente na segunda temporada eles mudem isso, porque se não perde a graça. Com certeza vão dar alguma explicação para a cena final. Só me resta esperar pela segunda temporada.





© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo