26 setembro 2016

Resenha | Uma Canção para a Libélula - Juliana Daglio


Livro: Uma Canção para a Libélula
Série: Parte 1
Gênero: Drama
Autora: Juliana Daglio
Editora: Arwen
Páginas: 180
Ano: 2015

Resenha:
Vanessa é uma renomada pianista de vinte e quatro anos e que a treze anos deixou o Brasil e foi morar com seus tios em Londres. Ela tem pai e mãe aqui no Brasil, mas no começo não sabemos o motivo dela ter ido tão jovem para um país estranho e longe da sua família. Só sabemos que aconteceu alguma coisa grave a quatorze anos, uma coisa que inclusive Vanessa não gosta nem de lembrar que já lhe faz mal. Vanessa é uma garota triste e solitária. Ela tem seus tios, sua prima Becca e um namorado, mas a solidão está dentro do seu coração. Seu namorado tenta quebrar essa barreira e até pede Vanessa em casamento, já que estão juntos a tanto tempo, mas Vanessa recusa, porque não acredita em amor e essas bobagens. É nesse instante que percebemos que ela carrega uma culpa enorme por alguma coisa, e essa culpa toma todo espaço dentro do seu coração.

Mas as coisas mudam com um telefonema que ela recebe de seu pai no dia do natal. Ele teve mais uma ameaça de infarte e pede que Vanessa volte para casa para ficar com ele. Vanessa se vê em um mato sem cachorro, já que sabe o quanto o passado ainda está presente em sua vida e o quanto ainda machuca, mas ela não pode dizer não para seu pai, já que ele pode falecer a qualquer momento. Nem que para isso ela tenha que enfrentar sua mãe. Valéria, mãe de Vanessa, estava no auge da carreira de modelo quando engravidou acidentalmente de Vanessa e ela nunca perdoou Vanessa por isso. E  conforme o dia de voltar ao Brasil vai se aproximando, Vanessa vai ficando cada dia mais tensa, até que Becca diz a Vanessa que ela tem que procurar ajuda, porque está doente e não é de hoje. E para ajudar, seu tio diz que quando ela voltar do Brasil, é melhor que ela arrume outro lugar para ficar.

A única coisa boa vem da sua tia, que lhe dá de presente um pingente de libélula, já que o inseto representa tanto para Vanessa desde quando ela viu uma pela primeira vez quando tinha seis anos, e ate compôs sua primeira musica a Canção para a Libélula. E para sua surpresa, quem também está de volta ao Brasil e vai no mesmo voo que ela é Vitor, um amigo de infância e primeiro amor de Vanessa, o que dá até uma esperança em Vanessa de que as coisas sejam diferentes dessa vez. Mas quando ela encontra sua mãe, ela vê que nada mudou, e se dá para isso, até piorou. E não é apenas sua mãe que ela vai ter que enfrentar, mas o passado que estava bem escondido no fundo da sua mente, que só aparecia nos seus sonhos. E ela, a Vilã Cinzenta está lá pronta para dar o bote.

O que me chamou a atenção para esse livro em primeiro lugar foi a capa e em segundo o preço, que comprei bem baratinho em uma promoção no site da editora. A autora aborda um tema que eu não tinha lido em nenhum livro até agora, a depressão. E o mais interessante é que ele é em primeira pessoa, por isso acompanhamos tudo o que a personagem está sentindo. E confesso que até agora eu não sei se gostei ou não da história. Acho que fiquei com um pé atras por nunca ter lido nada assim, do ponto de vista da personagem que estava passando por aquilo. Geralmente quando leio alguma coisa com doença, é sempre em terceira pessoa e não tem o mesmo envolvimento. Só sei que a autora está de parabéns por ter provocado o tanto de sentimentos que ela provocou em mim. Eu senti desde raiva, culpa por sentir raiva e aquela sensação de impotência diante da situação.

Desde o primeiro momento que conhecemos Vanessa, já vemos que ela está muito doente, o que me deixou indignada foi ver que sua família preferia fingir que estava tudo bem. Com exceção da sua prima, todos os outros sabiam do problema e preferiam ignorar. Seu pai foi o que mais me deixou nervosa. Ele sabia de tudo o que tinha acontecido, sabia que por pouco sua filha não tinha morrido e pediu que ela voltasse, sabendo que a Valéria estava até pior do que antes. E mesmo vendo tudo isso, ficava calando vendo o que acontecia. Quando enfim resolve reagir e levar Vanessa para um médico, deixa os remédios por conta da garota que mal sabia o que estava acontecendo a seu redor. Nem sei qual coisa é pior, e nem se algum deles é saudável nessa história. A Vanessa me irritou muitas vezes também, por isso digo que senti culpa, porque sei que ela agia assim por estar doente, mas não me impediu de querer dar uns tapas nela e fazer ela reagir.

A história é bem complexa, por vezes me vi sem saber o que era real ou o que era imaginação e delírio por causa da doença. E confesso que não entendi bem o papel da libélula na história. A linguagem poética também me atrapalhou bastante, quem leu outras resenhas minhas sabe que não sou muito fã de linguagem assim. Mas vou ler a continuação, porque o livro tem um final que nos faz querer saber o que aconteceu e como vai ficar a situação. E também quero saber o que de fato aconteceu anos atras, porque ficou tudo em aberto. A edição do livro está incrível e por todo o livro temos mínis libélulas nas páginas. Eu indico o livro para quem gosta do gênero. Mas leia preparado, que a história é bem forte.

Nota:





24 setembro 2016

#60 | A Estante Aumentou

Achei que no mês passado eu tinha comprado muita coisa. Mas dai esse mês o Submarino resolve fazer aniversário e deixar tudo baratinho. Dai já viu né? E também tem livros que ganhei em promoções. Vamos ver o que chegou aqui em casa?

Quando vi que os livros da DarkSide estavam com uma super promoção no Submarino, corri comprar esses que estavam na minha lista. Saiu menos de 40 reais os dois. Meu sobrinho pagou 70 só no da Trilogia The Game. E ainda veio esse poster super legal e o marcador junto.


Esses dois também comprei no Sub, mas foi em outra promoção. Comprava dois livros da lista e eles saiam pela metade do preço. Aproveitei e comprei o segundo livro de A Rainha Vermelha e Meio Rei que vi bastante resenhas positivas dele.


Esses três comprei tem uns dois meses e como estavam na pré-venda, só agora que chegaram. O Mestre das Cordas e A Máscara do Rei tem primeiras impressões aqui no blog. E O Medalhão de Ísis, eu amo o Egito então hehe.


Esses três comprei na Saraiva com um vale presente que troquei por pontos respondendo pesquisas. Como amei Pecados no Inverno, corri comprar os dois primeiros da série. E Ligeiramente Seduzidos é o quarto livro da série Os bedwyns.


Loney eu ganhei em uma promoção na Fanpage da Editora Intrínseca. A edição está linda, capa dura. E o livro do Rick ganhei em um top comentarista no blog Passaporte Literário.


Lembranças da Guerra ganhei em uma promoção no blog Fome de Livros e O caderninho de desafios de Dash e Lily ganhei no Instagram do blog Seja Cult



Já leram algum desses? O que acharam?




23 setembro 2016

Resenha | A Coroa - Kiera Cass


Livro: A Coroa
Série: A Seleção #5
Gênero: Romance, Distopia
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 310
Ano: 2016

Resenha:
Eadlyn nunca quis se casar, mas foi praticamente obrigada pelos seus pais a participar da Seleção. No começo ela está muito relutante, mas conforme foi conhecendo os selecionados, ela viu que alguns deles eram bastante agradáveis e estava até se divertindo, mesmo sabendo que o povo a odeia e acham que ela nunca será uma boa governante. Mas tudo virou de cabeça para baixo. O príncipe Ahren, fugiu para se casar com a princesa da França. Sua mãe ficou em choque quando ouviu a notícia e sofreu um ataque cardíaco e no momento está muito ruim no hospital. Maxon que não conhece outra vida sem ser aquela em que America está presente, largou tudo e não sai do lado dela, deixando assim para Eadlyn a difícil tarefa de governar Iléa.

E como A Seleção é um dos desejos de seus pais, Eadlyn resolve prosseguir com ela, mas decide chegar logo a fase da Elite e anuncia quem serão os cinco candidatos restantes. Aqueles que de uma forma ou de outra, conseguiram tocar seu coração: Gunner, Kile, Ean, Halen, Fox e Henri. E Eadlyn não sabe qual é a tarefa mais difícil, administrar A Seleção ou o país. Em sua primeira reunião com o Conselho, ela já tem que tomar uma difícil decisão. Alguns conselheiros querem declarar guerra à França por causa da atitude de Ahren, eles dizem que ele ter fugido é uma traição. Mas Eadlyn é firme e diz que não foi traição e sim amor, e para conseguir o respeito do Conselho, ela precisa até demitir um dos conselheiros. Nem se passou um dia ainda em que Eadlyn está no comando, e ela já entende o porque de seus pais insistirem em seu casamento. Ela percebe que sozinha ninguém consegue. 

E ela não sabe como vai dar conta de tudo. Seu apoio e conselheiro Ahren, está em outro continente. Seu pai não sai do lado de sua mãe, que ainda não acordou e seus dois irmãos menores só tem a ela para recorrer. E as palavras de Ahren, não saem de sua cabeça: o povo a despreza e não vão aceitá-la como governante. O que ela deve fazer? Que atitude tomar? Será que a solução está em quem ela irá escolher para marido? Pensando assim ela deve escolher alguém que a agrade ou alguém que tenha a aprovação do público? E se ela não encontrar isso em uma mesma pessoa? Cheia de questionamentos, Eadlyn de repente recebe o apoio de alguém que ela nunca esperou. Mas será que ela pode confiar nessa pessoa para ajudá-lá a mudar a opinião do público ou a intenção dessa pessoa é exatamente a oposta?

"Sim, a minha vida era única e sagrada, mas desde o instante em que nasci — meros sete minutos antes do meu irmão —, ela pertenceu a todos menos a mim."

Apesar de muita gente não ter gostado, eu gostei de A Herdeira e de Eadlyn. Mas parece que a autora ouviu os fãs que reclamaram da protagonista, porque nesse livro, ela é outra pessoa. Depois do baque que ela sofreu no final do livro anterior, ela foi obrigada a amadurecer. De uma pessoa completamente mimada, ela se transformou em uma mulher forte e decidida. Aprendeu a olhar para as necessidades das pessoas a sua volta e não olhar somente para seu umbigo e os papéis acabaram invertidos. Ela que se tornou o apoio de seu pai. Mas como disse na resenha anterior, eu entendi o seu comportamento. Você se torna o adulto que foi ensinado a ser quando criança e acho que America e Maxon foram bem relapsos em sua educação, ainda mais que ela seria a futura rainha. Mas é como dizem, a vida ensina e ela teve que aprender a ser uma pessoa melhor do jeito mais difícil.

Tenho que dizer que discordei do final que a autora deu para a escolha do futuro Príncipe-Consorte. Não que não tenha concordado com a escolha, mesmo meu favorito sendo outro, mas achei que aconteceu aqui, igualzinho aconteceu em Jogos Vorazes, a situação escolheu por ela. Em nenhum momento eu acreditei no amor dela pelo escolhido. Achei que foi bem forçado. E também achei o final bem corrido, faltou algumas páginas para que a história terminasse decentemente. E mesmo gostando muito do livro e dando nota máxima, por conta da escrita viciante da Kiera, não posso deixar de dizer que seria melhor ela ter escrito só a trilogia mesmo. Esses dois livros não acrescentaram nada a história. A edição está linda, como as outras da série, e um detalhe foi que o povo odiou a capa e eu amei. Gostei muito do vestido e o rosto da modelo está bem o que imaginei como estaria a Eadlyn no começo da história.

Nota:




22 setembro 2016

Promoção de Aniversário do blog Além da Contracapa


No aniversário de 5 anos do Além da Contracapa quem ganha os presentes são os nossos leitores. Para isso, nós convidamos vários blogs amigos e também as nossas editoras parceiras para fazer uma super promoção (não deixe de acessar o Além da Contracapa para conferir todos os prêmios). A todos vocês o nosso muito obrigado e aproveitem a festa! 

Regulamento:

A promoção terá início no dia 22 de setembro e término no dia 22 de outubro.

Para participar, basta preencher os formulários abaixo, usando sua conta do Facebook ou seu e-mail, e ter um endereço de entrega no Brasil.

Todas as entradas são opcionais.

O resultado será divulgado no blog e nas redes sociais até três dias após o encerramento da promoção, sendo que o sorteado será contatado por e-mail, tendo o prazo de 48 horas para fornecer seus dados e o blog se responsabiliza por confirmar o recebimento das informações. 

Os livros sorteados são:
Além da Contracapa: Loney - Andrew Michael Hurley
Artesã Literária: Mr. Mercedes - Stephen King
Balaio de Babados: A Menina Mais Fria de Coldtown - Holly Black
Casos, Acasos e Livros: Amor nas Entrelinhas - Katie Forde
Caverna Literária: Amor Infernal - Lisa Desrochers
Coisas de Diane: A Sereia - Kiera Cass
Conjunto da Obra: Esta é uma história de amor - Jessica Thompson
Livros: Ontem, Hoje e Sempre: Um Passado Sombrio - Peter Straub
Minha Vida Literária: O Hobbit e a Filosofia - Gregory Bassham & Eric Bronson 
My Dear Library: A Escolha Do Coração - Amanda Brooke 
Prefácio: Vale-presente Saraiva no valor de 30 reais
The Tony Lucas Blog: Lembrança - Meg Cabot
Roendo Livros: Desvende Meu Coração - Dominic Evans
Tô Pensando em Ler: Melancolia - Jon Fosse

primeiro sorteado poderá escolher 6 prêmios entre as 14 opções, o segundo sorteado poderá escolher 5 prêmios entre as 8 opções restantes, e o terceiro sorteado ficará com os 3 prêmios restantes. 

O prazo para envio dos prêmios é de 40 dias úteis. 

A Equipe do Além da Contracapa se reserva ao direito de dirimir questões não previstas neste regulamento.








21 setembro 2016

Resenha | O amor nunca diz adeus - Amadeu Ribeiro


Livro: O amor nunca diz adeus
Série: Não
Gênero: Romance Espírita
Autor: Amadeu Ribeiro
Editora: Vida e Consciência
Páginas: 400
Ano: 2012

Resenha:
Natália é uma jovem comum de dezenove anos que assim como muitos da sua idade, está desempregada. Depois de terminar o ensino médio, ela fez um curso sobre dinâmica de vendas e conseguiu um emprego como vendedora. Mas a loja foi vendida e todos os funcionários dispensados. Agora ela já distribuiu seu currículo para todas as lojas da cidade, mas até agora nada e ela já até perdeu a esperança. Sua mãe está trabalhando dobrado, mas as dívidas só aumentam. E quando o telefone toca, Natália nem se dá o trabalho de atender, achando que é cobrador, mas sua mãe diz que ela não pode perder a esperança. E sua mãe estava certa, o telefonema era para marcar uma entrevista. E em um local que ela nem levou um currículo. Ela fica muito animada e sai mais do que depressa para a entrevista.

A entrevista é  feita pelo dono da empresa, seu Onofre, que por sinal é de produtos de informática, que Natália não tem nenhuma experiência. Mas quando o dono da empresa olha nos olhos de Natália, ele tem a sensação de conhecê-la a tempos e mesmo sem experiencia no setor, Natália consegue a vaga e já começa no dia seguinte. Ela vai trabalhar auxiliando a secretária do dono e logo que chega, ela já aprende a preparar as coisas para uma reunião de acionistas que está prestes a começar. E nessa reunião ela conhece a família de seu patrão, sua esposa Brenda que é bem grossa com Natália e seus filhos, entre eles Yuri por quem Natália fica encantada e a noiva dele Soraya. A exemplo de seu pai, Yuri também sente alguma coisa especial em Natália e não consegue tirar os olhos dela a reunião toda, tanto que quando a reunião termina, seu pai, que não gosta de Soraya, pergunta o que Yuri achou da nova funcionária.

E quando Natália vai embora, Yuri vai atras dela e acaba se declarando e quando Natália diz que ele é noivo, ele joga a aliança na rua e eles acabam se beijando e é como se eles tivessem feito isso a vida toda. Ele promete terminar tudo com Soraya no mesmo instante. Mas Soraya não aceita o termino de bom grado e vai pedir a ajuda de sua sogra. Então Brenda e Soraya demitem Natália. Mas Onofre não permite e além de readmitir Natália, ele a promove para um cargo melhor. Mas Yuri e Natália não terão a vida fácil se quiserem ficar juntos. Além de Brenda e Soraya tentando separá-los, eles ainda terão que enfrentar Tiago, irmão mais velho de Yuri, e Ricardo, o ex de Natália. Será que o amor dos dois será mais forte do que o ódio dos seus adversários?

Bom, vamos por partes. Eu tenho esse livro na minha estante faz um tempão e esses dias fui pegar um livro para ler e resolvi pegar ele. Só quando já estava dentro do ônibus, eu vi que era um romance espírita. Eu não leio livros espíritas porque sou evangélica e acredito em coisas diferentes do que ensina a doutrina espírita, como a reencarnação por exemplo, que é basicamente o foco desse livro. Mas como estava dentro do ônibus e não tinha outro livro para ler, li esse mesmo. Infelizmente não gostei. Além de boa parte do livro ser de ensinamentos espíritas, a parte do romance da história também não conseguiu me conquistar. Quanto a edição do livro não tenho do que reclamar. Apesar das páginas serem brancas, o que dificulta a leitura, as letras são enormes e mesmo os mais ceguetas como eu, conseguem enxergar bem. A diagramação está ótima e a cada começo de capítulo temos uma ilustração do jovem casal.

Mas o que mais me incomodou foi o romance. Quando vou ler um livro do gênero a primeira coisa que espero encontrar é um mocinho que me encante, mas o Yuri é o oposto disso. Ele é descrito como um jovem lindo e rico, mas isso para mim não são qualidades. Ele é mimado, infantil e acha que com um sorriso consegue tudo. Uma das coisas que uma relação tem que ser baseada é a confiança, e ele não confia nenhum pouco na Natália. Todas as vezes que acontecia alguma situação, ele já pensava o pior dela e preferia acreditar na ex, que já tinha dado inúmeras provas de não ser confiável. E sem falar que descarregava o verbo na Natália, ofendendo com todas as palavras baixas que ele conhecia. E ainda ele que tinha que perdoá-la. Isso não é amor. Tem alguns personagens interessantes como a Mel, irmã de Yuri, mas também não gostei de terem apresentado ela como uma gótica porque ela era infeliz. Eu não penso assim. Bom, eu não gostei, mas pode ser que você goste. Então leiam e tirem suas conclusões.

Nota: 







20 setembro 2016

Andamento do Desafio Literário Setembro/2016

Esse mês consegui terminar o desafio bem cedo. Para quem não sabe estou participando de um desafio literário esse ano, o I Dare You. São três opções de livro e somente uma obrigatória, mas até aqui tenho conseguido cumprir as três.

Setembro

-Distopia
-Romance de banca
-Colegial

Eu escolhi

Distopia:


Livro: A Rainha Vermelha
Série: A Rainha Vermelha #1
Autora: Victoria Aveyard
Gênero: Distopia
Editora: Seguinte
Páginas: 422
Ano: 2015
Nota: 5/5

Resenha: Aqui

Romance de banca:


Livros: O Rapto, O Mistério e As Núpcias
Série: Intrigas Palacianas
Autora: Day LeClaire
Gênero: Romance
Editora: Harlequin Books
Páginas: 183 cada um
Ano: 2007
Nota: 4/5

Resenha: Aqui

Colegial:


Livro: Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática
Série: Não
Autora: Thalita Rebouças
Gênero: Juvenil
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2016
Nota: 5/5

Resenha: Aqui


Esse mês os livros foram bem fáceis de encontrar. Romance de banca eu tenho uma coleção aqui em casa. Distopia, eu não queria ter lido A Rainha Vermelha antes de lançar todos, mas tive que ler para o desafio e Colegial calhou da Arqueiro lançar o livro da Thalita e eu ganhar ele em um sorteio. Dos três, os de banca foram muito bons e os outros dois favoritos. Espero que o mês que vem seja assim também.



© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo